VARIZES NOS MEMBROS INFERIORES
Posted on: 16 de novembro de 2015

Márcio A. Steinbruch

As varizes nos membros inferiores são veias anormais e permanentemente dilatadas e tortuosas, que podem levar a alterações em certos componentes do sangue, em seu fluxo de retorno. Surgem devido à predisposição genética, que compromete a estrutura das paredes dessas veias ou de suas válvulas (varizes primárias). Podem ocorrer também por causa de outros problemas, como tromboses, traumatismos e angiodisplasias.

Os sintomas mais comuns são a sensação de peso e cansaço nas pernas, especialmente ao final do dia, mais para indivíduos que trabalham por muitas horas de pé. Outros sintomas e sinais como queimação, ardência, inchaço e manchas escuras nas pernas também podem estar associadas às varizes.

Não existe uma forma segura de se evitar o problema varicoso, uma vez que ele está baseado em predisposição genética. Entretanto, o uso de calçados e roupas adequadas, o controle de peso corporal, o uso de meias elásticas, a não permanência de pé por períodos prolongados, repouso e exercícios físicos regulares, aliados a uma alimentação equilibrada, podem atenuar ou adiar o desenvolvimento de varizes ou evitar a piora dos sintomas, mas, isoladamente, a importância de cada um é menor do que em conjunto.

O tratamento das varizes só deve ser realizado por médico especialista, ou seja, angiologista ou cirurgião vascular. O tratamento cirúrgico está indicado para os casos de varizes maiores e mais calibrosas. As “microvarizes” (telangectasias) e varicosidades (veias finais) podem ser tratadas com injeções esclerosantes e laser.

A indicação e o tipo de tratamento mais adequado para cada caso dependem de avaliação médica especializada. Sem tratamento, pode haver piora progressiva da doença, com aparecimento de edema (inchação), hiperpigmentações (manchas) e até de úlceras (feridas).

Agora, vou abordar um tema que me chama muita atenção. As flebites e tromboses venosas são decorrentes da coagulação do seu sangue no interior das veias e suas consequentes inflamações. Podem acometer as veias superficiais, normalmente com evolução mais favorável, ou as veias mais profundas (trombose venosa profunda). A trombose venosa profunda é mais grave e requer tratamento mais intenso. A tromboflebite pode ocorrer quando está presente pelo menos um desses três fatores:

var

* Alterações nos componentes do sangue (problemas genéticos, medicamentos, desidratação e doenças diversas);

* Alterações no fluxo do sangue (varizes, compressões externas, ficar acamado por tempo muito prolongado e problemas cardíacos);

* Alterações ou irregularidades nas paredes dos vasos (trauma, esmagamento e lesão por injeção de medicamentos).

O risco de trombose pode ser agravado pelo uso de hormônios (terapia de reposição hormonal e anticoncepcionais), posições viciosas (permanecer por muito tempo sentado como em viagens aéreas e terrestres). Alguns procedimentos cirúrgicos ou doenças que exijam longos períodos no leito também podem ser um fator agravante.

O diagnóstico nem sempre é fácil e, algumas vezes, acaba sendo feito quando as complicações aparecem. Entretanto, o tratamento imediato e correto, em geral, tem um prognóstico bastante favorável. Para aumentar sua proteção contra a trombose, faça uma avaliação periódica com seu angiologista ou cirurgião vascular.

Saiba mais:        

infotube

 

16 thoughts on “VARIZES NOS MEMBROS INFERIORES

  1. Olá Dr. Márcio Steinbruch,

    doutor eu tenho indicação para cirurgia de varizes, tenho veias bastante dilatadas e as minhas safenas devem ser retiradas, conforme alguns médicos que já me deram o mesmo diagnóstico. Minha dúvida é, se pós cirurgia, eu ficarei com os tornozelos “grossos” e “retos” como vemos em muitos casos de pessoas que retiraram as safenas. Obrigada pela sua disposição.

    1. Cara Rosana,
      Obrigado por nos escrever.
      Primeiramente quero me desculpar pela demora em responder, mas isso se deveu a um problema em nosso provedor. Já está sanado.
      Respondendo à sua pergunta, os tornozelos não ficam “grossos e retos” após cirurgia de varizes. Provavelmente os casos que você viu tinham outros problemas adicionais, como edema linfático, por exemplo.
      Hoje em dia com a utilização de tecnologia laser, não se retiram as safenas, apenas as fechamos e elas param de causar problemas.
      Se você tem indicação cirúrgica, faça sua cirurgia. Será melhor.
      Atenciosamente,
      Marcio Steinbruch.

  2. Olá doutor! Há algum tempo tenho percebido alguns vasinhos azulados, famosas aranhinhas… Ao lado do joelho direito. Será que cremes específicos e alimentação ajuda elas sumirem… ? Ou é melhor passar por avaliação médica para maior diagnóstico ?? Aparentemente parece simples. Obrigada. !!!

    1. Genival,
      É muito difícil determinar a causa de edema sem examinar. Talvez por que não tenha segurança para andar adequadamente, você acaba mancando e formando o edema. O mais correto é fazer uma consulta com o especialista e pesquisar a causa.
      Marcio Steinbruch

    1. Caro Marcelo,
      A maioria dos livros que existem sobre varizes são técnicos. No meu blog e no meu site você encontra alguma literatura em linguajar leigo sobre as varizes.
      Márcio Steinbruch.

  3. Boa noite Dr. Marcelo! Tenho obstrução nas 2 safenas, na esquerda mais do que a direita, qual o beneficio de usar meia de suave compressão, e pode ser só a que é até o joelho? Obrigada;

    1. Boa noite. Se você tem varicosidade nas safenas, o correto é resolver cirurgicamente e ficar livre delas e das complicações (Trombose). Meia elástica de suave compressão faz “cócegas” nas varizes. A compressão correta é 20-30mmHg. E pode ser 3/4 ou seja, até o joelho.

  4. Oi doutor tudo bem me chamo carina e tenho 26 anos e a oito anos atrás tive tvp na perna esquerda gostaria de saber se é normal a perna ficar inchada e doendo faço o uso da meia 7/8 mais mesmo assim tenho dores na perna meu médico me disse que não posso operar por que correria muito perigo será que depois de tantos anos minhas veias já estão canalizadas? Muito obrigada até mais.

    1. Carina, com oito anos de história, muito provavelmente houve alguma recanalização. Porém, quando ela ocorre, as válvulas das veias são destruídas e, com isso, se instala uma insuficiência venosa. Como sequela esta perna sempre terá um inchaço crônico. Se você possui varizes e tem necessidade de cirurgia, necessita obrigatoriamente de uma avaliação mais profunda e, dendendo do caso, poderá fazer a cirurgia tomando todos os cuidados inerentes a situação. Você não está proibida de fazer cirurgia.

      1. Entendi muito obrigada doutor, pela atenção vou conversar direito com o meu vascular para saber qual melhor e adequado tratamento deveremos fazer.

  5. Olá Dr. Márcio, tenho 28 anos e há cerca de 2 anos atrás eu percebi o surgimento de vasinhos nas pernas (possuo predisposição genética), consultei um vascular e ele me indicou a escleroterapia para os vasos que já existiam, não realizei o procedimento por medo de manchas. Para evitar o surgimento de novos vasos ele recomendou: a pratica de atividades físicas, o uso de meias de compressão até os joelhos e um medicamento chamado Diosmin SDU. Comecei a caminhar e fazer musculação, juntamente com o medicamento e o uso das meias. Desde que iniciei na academia tenho feito exercícios leves e com baixa carga, no entanto, notei que o número de vasinhos tem aumentado. Meu vascular não diz nada de concreto, diz que faz parte da genética e que esses vasos estão surgindo porque já iriam surgir, com ou sem musculação.
    Obs.: Eu já pratiquei musculação quando tinha 21 anos e na época apesar de executar um treino mais pesado não tinha nenhum vasinho nas pernas.
    Estou chateada, não quero abandonar a academia porque minha musculatura é flácida, mas tenho medo de que minhas pernas virem um mapa mundi.
    Por gentileza dr., me ajude.

    1. Tamires,
      Infelizmente a genética é implacável. Se você está sujeita a desenvolver varizes, isso ocorrerá. Porém, o sedentarismo é o maior vilão. Praticando esporte você posterga o aparecimento delas e minimiza os efeitos. Mas não se livra de tratá-las. Continue praticando sua ginástica da forma como já faz. Mas não abandone o tratamento. Esclerosar não é tratamento da circulação. Há necessidade de se fazer um diagnóstico preciso das causas e combatê-los. Portanto, antes de realizar escleroterapia, é imperativo que se realize alguns exames, por exemplo o Doppler, para afastar ou diagnosticar a presença de varizes imperceptíveis abaixo da pele. Siga com sua academia, mas realize um exame mais aprofundado.

  6. Boa tarde dr. MARCIO. Estou com um encaminhamento para cirurgia venosa através do SUS, como é bem lento o processo fui avaliada no começo de 2016 e no final do mesmo ano (dezembro) fui diagnosticada com ESCLEROSE MULTIPLA. A partir de Março deste ano, tomo REBIFF Betainferferona 1A 44mcg 3 vezes por semana subcutâneo. Estou com minha circulação cada vez pior. Dores muito fortes. Tenho medo da cirurgia, por causa da anestesia. Tive alguns problemas em duas cesarianas uma a 15 anos outra a 5 anos. Será que devido a Esclerose Múltipla terei problemas com tal cirurgia?

    1. Boa tarde, Rosangela. Se você tem indicação cirúrgica de suas varizes, não há problema algum em operar com seu diagnóstico. Porém se faz necessária uma avaliação de seu médico clínico para liberação. Se ele liberar, pode operar sossegada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *